Posts com a tag ‘marketing franquia’


Rede Pomodori é o novo cliente da Carvalho Martins.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

A post_pomodori2rede de franquias Pomodori Pizza é a mais nova cliente da Carvalho Martins Comunicação. Os empresários Luiz Flávio Cançado e Sérgio Zulian confiaram à equipe da Carvalho Martins a tarefa de reorganizar, planejar e gerenciar a comunicação de marketing da marca Pomodori, que pretende solidificar seus processos mercadológicos  junto à rede, ampliar sua ação no mercado mineiro e expandir para outros territórios. A Target Franchising, consultoria especializada em gestão comercial e expansão de redes de franquias, é parceira da Carvalho Martins na Pomodori.


Terceirização de marketing para redes de negócios

sexta-feira, 09 de junho de 2017

TESTEIRAO brasileiro tem vivência em crises. O cenário atual se caracteriza por baixo crescimento, crise política e incertezas no futuro, entre outras preocupações comuns a muitos empreendedores. Se o empresário brasileiro já fazia malabarismos para sobreviver – especialmente aqueles com empresas de pequeno e médio porte – agora essa habilidade é ainda mais essencial.

Sabemos que crises também representam oportunidades. Especialmente para aquelas empresas que se tornam agressivas em sua comunicação e marketing. Entretanto, manter uma equipe completa, com gestores e analistas de marketing, e ainda contratar assessoria de imprensa, agência de publicidade entre outros, representa um custo e um passivo trabalhista com o qual as empresas muitas vezes não têm condições de arcar.

NOVAS FÓRMULAS

Novos arranjos para atender a esse tipo de demanda estão surgindo e uma solução que tem se mostrado eficaz e eficiente é a terceirização do planejamento e gestão de marketing. É possível encontrar muitas fornecedores em marketing digital, assessorias de imprensa, inbound e outbound marketing. Mas são poucas as empresas que reúnem esse pacote de serviços num único contrato, visando oferecer a melhor relação custo X benefício aos seus clientes.

Ao contar com uma única empresa (e portanto uma única margem de lucro) com visão integral da comunicação e marketing pelo custo, talvez, de um único colaborador, o empresário certamente terá um serviço ampliado e reduzirá seus custos. Um contrato assim deve incluir o estratégico e operacional do marketing, agência publicitária, produção de peças promocionais, web design, produção e gestão de conteúdo online (redes sociais inclusive).

Empresários que contam com uma estrutura um pouco maior, como redes de negócios, com mais de um ponto de venda, ou atuando tanto na produção como na venda, frequentemente ficam envolvidos com diversas outras questões da administração em si, gestão de pessoas, RH, em alguns casos com logística de distribuição, produção, treinamento entre tantas outras. A terceirização do marketing e da comunicação pode oferecer a ele um fôlego para todas as outras tarefas, com a tranquilidade de saber que receberá um serviço de qualidade, com equipe de especialistas.

Segundo Sérgio Martins, diretor da Carvalho Martins Comunicação – que oferece este serviço há mais de 15 anos – é possível trabalhar tanto terceirizando todo o trabalho, quanto apenas parte dele, integrando a equipe da empresa contratada com um staff interno reduzido.

EMPRESA QUE JÁ UTILIZA ESSE TIPO DE SOLUÇÃO 

Segundo Thelma Lawton, superintendente da rede de franquias Number One, entre as vantagens de terceirizar os serviços de marketing e comunicação integrada, está o fato de poderem se concentrar em seu core business. “Nosso negócio é o ensino de inglês. Ao terceirizar, podemos nos concentrar nisso. E também na logística em torno disso. Afinal são 160 pontos de ensino. Outro fator importante é que, estando dentro do Number One, respiramos e vivenciamos muito intensamente nosso dia a dia. Ao terceirizar, pudemos perceber que os profissionais envolvidos no atendimento vivem outras realidades, de outras empresas e setores, e percebem problemas e soluções que podem ser semelhantes para empresas diferentes”, explica ela, que é atendida pela Carvalho Martins Comunicação.


Trabalho da Carvalho Martins em destaque na Revista Franquia & Negócios

segunda-feira, 22 de junho de 2015

F&N-capa copy

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja a matéria na íntegra.

F&N-1 copy

F&N-2 copy

F&N-3 copy

 

 

 


Padronização do marketing em redes de franquias

quarta-feira, 23 de julho de 2014

empreendedor

“Franqueado e franqueadores precisam trabalhar juntos para que a verba seja bem aplicada nas esferas local e nacional.” Leia aqui a matéria do site da Revista Empreendedor com Sérgio Martins como um dos entrevistados.


Redes sociais no ambiente do franchising: cinco dicas para enfrentar esse desafio

quarta-feira, 16 de abril de 2014

MinasMarca

A velocidade das mudanças, novidades e evoluções disruptivas que ocorrem no universo digital exigem das corporações a criação e adoção de novos modelos gerenciais em curto espaço de tempo. Atualmente, um dos principais desafios dos gestores de marketing das redes de franquias gira em torno da questão de como organizar a marca, que é patrimônio da franqueadora, no ambiente das redes sociais.

Twitter, Orkut, Linkedin, Facebook, Instagram e Google+, entre outros, constituem hoje excelentes ferramentas para quem deseja divulgar seu negócio, criar e nutrir relacionamentos. É praticamente impossível que uma marca não participe dessa tendência irreversível do universo digital, uma vez que as redes sociais já são parte de nossa vida cotidiana. Por isso a utilização deste canal de relacionamento pelas marcas do universo do franchising cresce e se profissionaliza dia após dia.

 Como consequência natural, unidades franqueadas também reivindicam junto às suas franqueadoras a liberdade para criar e gerenciar seus próprios perfis ou fanpages em redes sociais. Algumas redes de franquias simplesmente adotaram a política da proibição: nenhuma unidade pode ter sua própria conta em rede social. Somente a franqueadora, por ser proprietária da marca, gerencia as páginas oficiais nessas redes.

 Sem dúvida essa postura evita dores de cabeça ao franqueador e trabalho extra ao departamento demarketing, mas será que atende ao anseio de relacionamento local da franquia e de seus consumidores finais?

 Na maioria dos casos, o fato de uma unidade franqueada ter a liberdade de possuir e gerenciar sua própria conta em rede social pode, em alguma medida, alavancar novos negócios ou beneficiar seu relacionamento com os clientes de seu território. Então, a questão passa a ser como lidar com esse “co-gerenciamento” da marca (que é patrimônio da franqueadora) por vários franqueados no ambiente Web sem que isso ameace a personalidade da marca. Qualquer que seja a resposta, o fato é que, com a explosão e consolidação do fenômeno das redes sociais, o processo de gerenciamento de uma marca no ambiente do franchising está muito mais complexo, exigindo dos gestores soluções novas e criativas.

 Baseados em experiências vivenciadas e observadas por nossa equipe em redes de negócios, e com o intuito de contribuir para o desenvolvimento deste debate, listamos abaixo cinco dicas básicas para ajudar os gestores de marketing de franqueadoras a formatar a política de utilização de redes sociais junto aos seus franqueados.

 1 – Comece organizando o que é básico através de regras claras

Explique aos franqueados as características de cada rede social. E estabeleça regras básicas para criação de perfis em cada uma delas. Por exemplo: ao abrir uma conta no Facebook, não é indicado à franquia utilizar um perfil, e sim uma fanpage. Em qualquer rede social, na descrição da empresa deve estar claro que aquela conta pertence a uma franquia da marca, e não à franqueadora. O ícone visual também pode ser padronizado, em uma versão diferente daquele utilizado pela franqueadora em seus canais oficiais.

 2 – Redes sociais demandam gerenciamento constante

É importante deixar claro para o franqueado que sua unidade pode ter no máximo uma conta em cada rede social. E que cada perfil necessita de monitoramento e gerenciamento de conteúdo constante. Afinal, rede social é espaço de conversa e relacionamento, e não canal de publicidade. Se o franqueado não tem alguém que conheça as características de cada rede e que faça este trabalho de forma qualificada, é melhor não se aventurar.

 3 – Conteúdo local com integração total aos perfis oficiais da marca

Uma boa medida a ser implementada é estabelecer a regra de que todas as postagens feitas nas redes sociais oficiais da marca (gerenciadas pela franqueadora) sejam replicadas nas contas dos franqueados. Dessa forma, a integração da comunicação promocional e institucional da marca se potencializa na Web, o que é bom pra todos. E, para o franqueado, vale a regra de criar postagens apenas de notícias, eventos e promoções de sua unidade, desde que esse conteúdo não seja conflitante com as ações nacionais da franqueadora.

 4 – Política clara dos tipos de posts que podem e que não podem ser publicados

Ainda é comum nos depararmos com assuntos pessoais postados em redes sociais de empresas o que, neste caso, é muito ruim para a imagem tanto da marca (franqueadora) como a da franquia. Os franqueados devem ter a consciência de que cada post publicado nas redes sociais de sua unidade contribui para a formação da imagem de seu negócio e da marca como um todo. Por isso, nada de postar fotos da família em férias, da “chopada” da faculdade ou de opiniões políticas, religiosas, ou potencialmente polêmicas, que em nada contribuem para a marca.

 5 – Comunicar riscos legais

Poucos franqueados sabem, mas a postagem de rostos ou nomes de clientes em redes sociais, sem prévia autorização por escrito, pode resultar em processos judiciais. Uma postagem que fere os princípios e valores da marca também pode gerar uma notificação ou multa por parte da franqueadora. Promoções que se sobrepõem àquelas veiculadas pela marca a nível nacional também são pontos de conflito em potencial com os consumidores. Esses exemplos mostram a necessidade de se estabelecer limites éticos e legais, os casos de abuso e passíveis de punição. Quanto mais transparência, melhor.

O posicionamento de uma marca, que é construído e mantido basicamente no desenvolvimento e comunicação de atributos de valor relevantes para seus consumidores, necessita de discurso único, cada vez mais integrado. Isso é fator essencial para que sua personalidade e diferenciais sejam claramente percebidos em um ambiente mercadológico caracterizado por consumidores infiéis e onde produtos e serviços se tornam cada vez mais parecidos. Uma vez entendida essa premissa por parte de toda a rede de franquias e estabelecidas normas claras de presença na Web, a tendência é que todos – franqueadora e franqueados – se beneficiem do aumento da exposição local e nacional da marca através das redes sociais.

 Artigo de Sérgio Martins publicado no Blog Minas Marca.


Gestão de marca em rede de franquias

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Clique em cada página e leia na íntegra o artigo de Sérgio Coelho Martins sobre gestão de marcas em redes de franquias, publicado na Revista Dirigente Lojista de Junho/2012.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Novo VT Number One

segunda-feira, 05 de dezembro de 2011

Vt criado pela equipe Carvalho Martins para nova campanha nacional da rede Number One.
Redação: Gabrielle Baeta e Thiago Pagani. Design: Sergio Soares.


Redes de ensino do idioma terão de se preparar para a demanda

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Por Sérgio Martins – Sócio-diretor da Carvalho Martins Comunicação
Publicado no Jornal Estado de Minas – MG (16/11/2011)

A Copa 2014 transformou o país em um canteiro de obras e criou para população e comércio boas perspectiva. Cada vez mais pessoas estão investindo em formação e capacitação, de olho, é claro, nas oportunidades de emprego e negócios. Uma área que está atenta e que vem expandindo a atuação é a de ensino do idioma inglês. Isso porque, segundo a pesquisa Business english index report, realizada pela empresa Global English, o Brasil está bem abaixo da média mundial de proficiência na língua inglesa, em uma pontuação considerada insatisfatória: de 4,46, em uma escala de 1 a 10. O dado mostra que, realmente, para atendermos e nos comunicarmos de forma eficiente com a avalanche de 7 milhões de turistas esperados em 2014, temos muito que aprender.

Para as escolas é um período de ótimas expectativas, com procura crescente desse serviço. As redes de ensino estão apostando em inovação e em marketing para conquistar esse público. Mas a Copa não é o único motivo que explica o aumento da procura pela língua inglesa. O Brasil é hoje considerado um líder mundial e as portas de Minas e do país estão abertas para transações multinacionais.
O domínio dessa língua deixou de ser um diferencial e se tornou uma característica inerente ao tipo de profissional demandado pelo mercado de trabalho. É lógico que a população tem consciência disso e as escolas de inglês também. Nesse sentido, ao mesmo tempo em que novos serviços são ofertados, um amplo investimento em marketing é realizado. O mercado publicitário mineiro tem se movimentado no sentido de elaborar estratégias para aumentar as vendas de cursos e fortalecer as marcas das redes de ensino. Uma estratégia bem elaborada deve ir além da oferta do produto ou serviço. Diante desse cenário, posicionamos estrategicamente a rede Number One no mercado por meio de um amplo trabalho de comunicação, que já vem sendo realizado há cerca de oito anos. Reposicionamento do conceito da marca e do conceito do produto; branding design; organização da marca no ambiente web; e um projeto de comunicação integrada, que objetivou o envolvimento do público interno da franqueadora, dos franqueados e do público com a marca foram alguns dos pontos trabalhados.

Dentro desta proposta, interligamos o conteúdo on-line com o off-line e consolidamos a empresa como uma marca jovem, dinâmica e apta a atender às necessidades de seus diferentes públicos, nos diferentes momentos, seja de lazer, de negócios, de turismo, ou por algum evento específico, como a Copa. As escolas devem estar atentas para a sintonia entre equipe comercial e pedagógica para que os pacotes de ensino atendam ao público em destaque. São pessoas normalmente acima dos 19 anos que não tiveram oportunidade de aprender o inglês na infância ou na adolescência e que agora sentem falta do domínio do idioma, tanto para o trabalho quanto para as relações pessoais. O ganho das empresas que investirem na capitação desse público não será momentâneo e restrito à Copa. Passado esse momento, a cultura de aprender inglês estará mais fortalecida e as marcas que se destacarem também.


Nova entrevista com Sérgio Martins na Revista Franquia e Negócios

terça-feira, 08 de novembro de 2011

Vale a pena utilizar personalidades famosas em campanhas publicitárias? Quais as vantagens e riscos?

Matéria na Revista ABF, com Sérgio Martins

Leia matéria sobre o tema na Revista Franquia e Negócios de outubro de 2011, com a participação de Sérgio Martins, sócio-diretor da Carvalho Martins Comunicação: http://www.editoralamonica.com.br/home.aspx?pub=1&edicao=39